Consumo de Vinho

Actualmente pode-se afirmar que o consumo moderado de vinho representa não só um prazer, como também um hábito alimentar benéfico para a nossa saúde, prevenindo doenças do foro coronário, cancerígeno e até diabetes. 

O vinho é um elemento tradicional da nossa dieta, que nos permite também descobrir as delícias que a gastronomia nos pode oferecer. 

Disfrutar de um bom vinho requer um conjunto de conhecimentos mínimos para a sua degustação, como sejam os critérios a seguir na hora de escolher o vinho, a sua temperatura ideal, a abertura prévia da garrafa, ou o tipo de copo a utilizar

 

Escolher um vinho É do conhecimento comum que a comida para se completar necessita do seu próprio vinho. Daí que seja tão importante a escolha do vinho, para que nem o prato nem o vinho fiquem alterados pelo seu acompanhante.

Assim se estamos perante pratos enérgicos como carnes de caça ou carnes vermelhas deveremos escolher um tinto encorpado. 

Os peixes, os mariscos e pratos mais ligeiros estarão perfeitos quando acompanhados por um vinho branco.

 

Temperatura ideal A temperatura ideal na hora de servir um vinho permite-nos perceber correctamente os seus aromas, pois se está excessivamente frio evaporar-se-ão as moléculas aromáticas e se está excessivamente quente a nossa boca e o olfacto serão dominados por eflúvios etílicos. 

Por isso se considera que o vinho tinto deve servir-se entre os 15º e 18º C, o vinho branco entre os 7º e 10º C e os rosés entre 10º e 12º C.

 

Abertura prévia da garrafa O contacto do ar com o vinho antes do seu consumo permite eliminar certa acidez, amargura ou adstringência de certos taninos, podendo utilizar-se inclusive decantadores, especialmente indicados para os vinhos velhos, pois este processo permitir-nos-á separar a matéria corante que precipitou no fundo da garrafa. 

 

Tipo de copo a utilizar É importante escolher correctamente o copo para poder apreciar todas as características do vinho. Cor, aroma e corpo. Os copos de balão, arredondados, de pé alto e abertura mais estreita são os melhores, pois permitem, agitar os vinhos de forma a que estes revelem os seus aromas. 

 

Seja curioso, experimente, deguste novos vinhos.

Beba com moderação e disfrute.